Áreas de Concentração

Área de Concentração 1 - Biotecnologia Agropecuária e de Recursos Naturais

 

Veja: Linhas de Pesquisa da Área 1

 

Descrição:

Esta área abrange estudos relacionados com a transgenia como uma ferramenta de pesquisa agrícola caracterizada pela transferência de genes de interesse agronômico e veterinário (e, consequentemente, de características desejadas) entre um organismo doador (que pode ser uma planta, uma bactéria, um fungo, etc.) e plantas, com segurança. Ainda, com relação ao meio ambiente, envolve estudos sobre os processos da biotransformação e biodegradação de compostos orgânicos, metais pesados e xenobióticos, o reaproveitamento e tratamento de rejeitos de origens urbana e industrial, além da recuperação de áreas poluídas e ou degradadas. 

Também privilegia os inúmeros desafios devido às mudanças que vêm acontecendo na produção com inserção de novas tecnologias, processo de gestão, sistemas de comunicação e controle e as redes produtivas. Aborda a interface meio ambiente/setor produtivo e sua influência na competitividade das empresas brasileiras. São analisados e desenvolvidos conceitos, ferramentas e técnicas sob a ótica da Produção Mais Limpa e da Ecologia Industrial. Também visa estudar tecnologias e métodos para o desenvolvimento e implementação do sistema da informação, bem como o seu alinhamento estratégico.

 

Área de Concentração 2 - Biotecnologia Industrial e Imunobiológicos

 

Veja: Linhas de Pesquisa da Área 2

 

Descrição:
 

A biotecnologia industrial é uma área em rápido desenvolvimento, que está sendo chamada de terceira onda da biotecnologia. Depois das aplicações farmacêuticas e agrícolas da biotecnologia, também chamadas de biotecnologias “vermelha” e “verde”, surge agora a biotecnologia “branca”, com um grande potencial para o futuro. A biotecnologia branca poderá desempenhar um papel vital ao promover processos industriais mais limpos, por exemplo, reduzindo a poluição e o consumo de matérias-primas. Quando desenvolvida a seu potencial pleno, a biotecnologia industrial poderá ter um impacto maior sobre o mundo do que a biotecnologia da saúde humana ou da agricultura.